Back end Front end Full Stack

Back end, front end e full stack: o que são e quais as diferenças dessas especialidades?

No mundo de desenvolvimento de software, existem três termos muito comuns que provavelmente você já se deparou:  back end, front end e full stack. São termos para diferenciar onde uma pessoa que programa acaba se especializando.

Se você está entrando no mundo do desenvolvimento, muito provavelmente classifica todo mundo como programador e programadora, mas os sistemas se tornaram tão complexos que é necessário que cada um seja responsável por partes específicas de uma aplicação.

O que significa cada especialidade?

Back end

É a parte do software que roda no servidor. É o back end que fornece e garante todas as regras de negócio, acesso a banco de dados, segurança e escalabilidade.

O profissional especializado em back end trabalha com toda a estrutura de dados que roda por trás de aplicações web. Essa pessoa compreende as necessidades de geração, captura e armazenamento de dados de uma aplicação web e a desenvolve.

Mas, além de todo esse conhecimento, este profissional deve compreender todas as regras do negócio para oferecer a melhor opção de solução tecnológica, levando sempre em consideração a agilidade, segurança e confiabilidade nos dados que serão gerados e, por vezes, integrados a outros sistemas de gestão estratégica.

O que pode ser feito com esse conhecimento?

. Trabalhar com Desenvolvimento de Software

. Atuar com bancos de dados relacionais e não relacionais

. Criar documentação de requisitos e especificações

. Criação de APIs

. Aplicar regras de negócio para engenharia de software

Cargos relacionados:

. Desenvolvedor Backend

. Desenvolvedor de software

. Analista programador

. Desenvolvedor web

Front end

É todo o código da aplicação responsável pela apresentação do software.

Em se tratando de aplicações web, é exatamente o código do sistema que roda no navegador. Embora esses programadores não precisem conhecer como desenvolver código de back end, é extremamente importante que eles conheçam os fundamentos sobre a arquitetura do software, porque afinal, o código que eles produzem fazem parte de um todo e se comunica com o back end.

A programação front end está diretamente conectada ao client side, que são linguagens que um navegador de internet entende, ou seja, se um usuário acessa um site, ali contém informações que foram programadas para que o navegador entendesse daquela forma.

O que pode ser feito com esse conhecimento?

. Criar páginas web

. Desenvolver aplicações em ambiente web

. Resolver e entender problemas de negócio usando técnicas adequadas

. Dominar protocolos (HTTP, HTTPS e Cross Domain)

. Conhecer do começo ao final o processo de desenvolvimento de uma aplicação

. Desenvolver aplicações com desempenho eficiente, tanto da perspectiva de processamento quanto de usabilidade

Cargos relacionados:

. Desenvolvedor Web

. Programador de Computador

. Programador de Sistemas de Informação

. Programador de Aplicativos Educacionais e de Entretenimento

. Programador de Internet

Full Stack

Quem trabalha tanto com front end quanto back end é conhecido como Desenvolvedor ou Programador full stack. Esse é um tipo de profissional que pode entregar um projeto do início ao fim, sem necessariamente precisar de ajuda de outra pessoa para criar uma parte do sistema.

Para se tornar um Desenvolvedor Full stack reconhecido e valorizado no mercado, o primeiro passo é conhecer os fundamentos da arquitetura e tecnologias que você vai utilizar.

Essa especialidade é indicada para quem tem uma afinidade muito grande com programação independentemente da linguagem, assim como aptidão para criar a parte visual de um software.

O que pode ser feito com esse conhecimento?

. Criar soluções web completas

. Criar Interfaces web para o uso das aplicações

. Desenvolver integração com sistemas e serviços em nuvem por APIs

. Aplicar regras de negócio para engenharia de software

. Realizar a refatoração de projetos de software

. Aplicar os principais conceitos de Backend e Frontend

Cargos relacionados:

. Desenvolvedor web

. Desenvolvedor de software ü Analista web

. Analista de software

. Analista programador

Nos cursos da Blue, após os módulos introdutórios, você estará pronto para seguir para uma das especialidades citadas nesse post, se tornando um programador junior pronto para iniciar sua carreira em TI.

Se tiver alguma dúvida, baixe nosso programa de curso. Inspire-se e inscreva-se para ser um programador formado pela Blue.

Leia também:

Curso Técnico: o que é e qual sua importância na educação e na empregabilidade

https://blueedtech.com.br/curso-tecnico-o-que-e-qual-sua-importancia-na-educacao-e-empregabilidade/

Programação: dicas para aprender por onde começar

https://blueedtech.com.br/programacao/

 

 

Posts relacionados